Amazonense cria rodízio de cachorro-quente

“Eu testava tanta receita que deu vontade de virar um especialista em hot dog”, afirma o amazonense Aurélio Junior, 25 anos. Arquiteto, ele sempre foi apaixonado por cachorro-quente e servia diferentes versões do sanduíche para amigos em encontros casuais. Junior já era empreendedor, dono da AJR Construtora, mas enxergou na paixão uma oportunidade.
sandugao_rodizio_1
No fim de 2013, ele começou a dividir os canteiros de obras com a Sandugão Sanduicheria, lanchonete cuja especialidade é o cachorro-quente. Para abrir as portas, investiu R$ 108 mil de capital pessoal, que conseguira com os resultados da sua primeira empresa e também com a venda de um apartamento próprio.
Com sua experiência como arquiteto, caprichou no projeto para a lanchonete. E, com seu talento como chef amador, criou um cardápio com 22 sabores diferentes de hot dog, incluindo um que leva a fruta tucumã, típica da região amazonense. Fora isso, o menu tem versões doces do sanduíche, em que a salsicha dá lugar para ingredientes como banana frita ou queijo coalho, conquistando, com isso, muitos clientes.
Como cada lanche é bem servido, muitos consumidores reclamavam que não conseguiam experimentar mais de um sabor. Pensando nisso, Junior criou um rodízio com versões menores dos cachorros-quentes, como um menu degustação, e o sucesso do Sandugão aumentou ainda mais.
O rodízio custa R$ 25 por pessoa e conta com versões de 25 gramas de cada sabor – um sanduíche em tamanho original chega a pesar 100 gramas e seus valores entre R$5,50 e R$16,00. No rodízio é possível provar 20 dos sabores do cardápio. Atualmente, a lanchonete de Junior chega a faturar R$ 45 mil por mês, mas ele espera dobrar esse valor até o final do ano.
A segunda unidade do Sandugão será aberta em maio, e Junior já buscou assessoria do Sebrae para diagramar um projeto de expansão por meio de franquias.
“Queremos algo bastante organizado e que possa ser adaptado para todo o Brasil”, diz. Depois do tucumã e de bananas no lugar das salsichas, resta esperar quais serão as novas adaptações que Junior reserva para outras regiões e estados.
Fonte: Revista PEGN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.