Por que é importante ensinar os filhos a falhar?

É evidente que a relação entre pais e filhos da atualidade não é a mesma de 30 anos atrás. A quebra da hierarquia sustentada pela organização familiar tradicional foi um dos aspectos que mais mudaram. Os pais deixaram de ser os “senhores do destino” de seus filhos, que passaram a ser mais independentes e livres para trilhar caminhos próprios.
ensinar-crianca-errar-falhar
Esse novo aspecto das relações familiares pode ser notado no cotidiano. Antes, quando a criança tirava notas baixas na escola, o comum era que eles se justificassem diretamente com seus pais. Mas quando isso acontece nos dias de hoje, já é fácil conhecer pais que pensam logo em ir até à escola para questionar aos professores por que seu filho foi mal avaliado.
As consequências dessas mudanças de relacionamento não são necessariamente ruins, mas é preciso saber preservar a autoridade diante dos filhos. É o que defende o psicanalista belga Jean-Pierre Lebrun, um dos estudiosos sobre relacionamento entre pais e filhos na contemporaneidade. Segundo ele, a organização social não é mais constituída de maneira piramidal, mas sim como uma rede, onde todos estão dispostos no mesmo patamar. Essa modificação acarretou a perda da autoridade soberana dos pais, que também afetou o lado super-protetor. “As dificuldades para impor limites se acentuaram, causando grande apreensão nas pessoas quanto ao futuro de seus filhos”, disse o psicanalista em entrevista à Veja.
A verdade é que são muitas as expectativas criadas em torno do futuro dessa nova geração. Os pais, a família e a sociedade estão cobrando excessivamente aos jovens pelo sucesso, já que são eles que estão a frente de suas escolhas. “Hoje os filhos se tornaram um indicador do sucesso dos pais. Não é justo que, além de carregarem o peso das próprias dificuldades, os filhos também tenham de suportar a angústia de falhar em relação à expectativa depositada neles”, afirmou Jean-Pierre Lebrun.
Para que façam boas escolhas e aprendam a lidar com esas futuras cobranças, é preciso que os pais ensinem seus filhos a falhar – como também aceitem que estão propensos a cometerem falhas. Durante o processo de formação e amadurecimento do ser humano, que leva em torno de 25 anos, os pais devem sustentar a ideia de que jamais haverá satisfação completa. “É inescapável errar. Aprender a lidar com o fracasso evita que ele se torne algo destrutivo”, explica o especialista.
A importância desse processo é preparar os jovens a lidarem com o sofrimento da condição humana e saberem reagir diante de falhas e frustrações pessoais. Se os pais interferem nesse aprendizado, consequências podem ser geradas a curto e longo prazo. “Um desequilíbrio nesse processo pode ter consequências. É aí que entra a explicação psicanalítica para o ingresso no universo das drogas. […] As drogas sempre serviram para evitar o confronto com esse sofrimento. Quanto menos você está preparado a suportar as dificuldades, mais está inclinado a se evadir, a recorrer a substâncias, sejam as drogas ilícitas, sejam as medicamentosas, para limitar o sofrimento que vai se apresentar”, aponta o especialista.
Fonte: Portal Administradores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.