Vendas OnLine: o que empresários estão fazendo para exponenciar seus negócios

A Internet é uma ferramenta poderosa que permite maior aproximação entre empresas e clientes. As estratégias podem ser construídas, trabalhadas e ajustadas até o momento em que as conversões começarem a aparecer.

O mercado é complexo e competitivo, o que exige por parte dos gestores o investimento em criatividade e campanhas de marketing digital elaboradas e focadas na experiência do usuário.

Pensar como o comprador vai muito além do conceito de empatia, vai permitir que uma estratégia seja criada com um foco e um objetivo de comunicação.

Na opinião das franquias de sucesso High Sales, que é especializada em Marketing Digital de Performance, “para vender mais, uma empresa não precisa ser vista por todas as pessoas que existem no mundo ou ter um investimento absurdamente alto, basta que as empresas sigam 4 (quatro) pilares para vender com qualidade online”.

Vejamos os Pilares para Vender OnLine

Um produto incrível, ou até mesmo um serviço, incrível pode ser criado com todo cuidado, mas as vendas podem não acontecer. Isso é muito comum no mundo dos negócios.

A pergunta que 99,9% dos empresários e empreendedores buscam responder é o que pode ter acontecido de errado.

Existem duas respostas para essa pergunta. A primeira é que o produto não é bom e isso deve ser resolvido internamente.

A segunda resposta é a falta de uma estrutura para que as vendas online aconteçam. E a solução para isso é a construção da estrutura de qualquer venda online composta por quatro pilares:

– Segmentação

– Anúncio

– Landing Page

– Boas ofertas

Segmentação

A segmentação é o processo de definição do público-alvo que vai receber toda a atenção e esforços de uma venda. É basicamente a seleção das pessoas com um mesmo perfil e propensão para comprar um determinado produto ou contratar um determinado serviço.

Todas as grandes, médias e pequenas empresas aplicam a segmentação como um processo indispensável para o desenvolvimento de produtos e campanhas de marketing, por isso é um item que não deve ser deixado de lado nunca.

Vender um carro para um jovem de 18 anos que gosta de ouvir os últimos hits e compartilhar a vida nas redes sociais é diferente de vender um carro para um adulto de 50 anos, que gosta de ler o New York Times todas as manhãs antes de sair para uma grande reunião.

São produtos diferentes que são vendidos de maneiras totalmente diferentes.

É a segmentação quem define a linguagem de uma campanha, quais ferramentas devem ser usadas para impactar o público-alvo, como uma página de captura (landing page) deve ser construída e muito mais.

A segmentação é o princípio de toda a negociação e venda online.

Anúncio

Existem muitos tipos e categorias de anúncios pagos online. Os anúncios podem ser pagos por clique, por instalação, por exibição, download, por aquisição e podem ser feitos no formato de texto, imagens ou até mesmo vídeos.

Independentemente de qual for a plataforma em que os anúncios forem veiculados, alguns princípios precisam ser seguidos para que as empresas aumentem o tráfego e conquistem novos clientes. Os melhores anúncios seguem três princípios:

– Conteúdo direto e otimizado

A mensagem precisa ser direto para não gerar dúvidas. Um anúncio tem poucos segundos da atenção das pessoas para fazer efeito. Por isso a mensagem precisa ser objetiva, clara e informar tudo o que um cliente gostaria de saber em poucas palavras.

– A CTA (call to action) precisa ser incrível

Uma CTA é uma chamada para uma ação, ou seja, o título de um anúncio precisa indicar para as pessoas qual é o próximo passo a seguir. As chamadas devem ser criativas e podem ser complementadas com o conteúdo que compõe o corpo do anúncio.

– Página de destino certo

Muitos empresários conseguem criar anúncios chamativos e que atraem a atenção das pessoas, mas acabam pecando na hora de mandar as pessoas para as páginas de destino.

Os erros mais comuns nessas horas são mandar as pessoas para uma página:

– que não corresponde com o anúncio;

– de destino fora do ar;

– para o seu site institucional;

– de captura desinteressante.

Landing Page ou Página de Captura

Uma landing page, também conhecida como página de captura, é uma ferramenta com o único objetivo de persuadir os visitantes a realizarem uma ação.

A ação pode ser apresentada logo no começo do conteúdo da página e pode ser o preenchimento de um formulário, baixar um e-book e por aí vai.

Independentemente do que a landing page estiver vendendo, em todos os casos a página deve ser convincente o suficiente para motivar os visitantes a realizarem a ação que a empresa quer.

Para converter a landing page precisa ter:

– uma única CTA como chamariz, caso contrário a página corre o risco de desviar a atenção do objetivo;

– uma CTA criativa;

– uma oferta valiosa;

– um conteúdo objetivo e curto, porém completo;

– imagens atraentes e que complementam o conteúdo;

– depoimentos para gerar credibilidade;

– formulários cursos;

– valor;

– um único produto/serviço sendo vendido.

Boas ofertas

Uma boa oferta pode impulsionar as vendas de um negócio, pode fazer com que um visitante pare, analise e chegue à conclusão que quer aquilo que está sendo vendido.

Um desconto não é sinônimo de uma boa oferta. Um desconto pode funcionar muito bem por um período, mas isso não significa que ele é sempre o melhor caminho a seguir.

Para serem consideradas boas, as ofertas precisam de um gatilho que acelere o interesse por elas, gatilhos que influenciem os visitantes a seguirem uma ação.

Quanto melhor a oferta, menores são as chances dos possíveis compradores dizerem “não”.

Escrito pela empresa DINO em Terra

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.